quarta-feira, 31 de outubro de 2018

FLÁVIO DINO TENTA MAIS UMA VEZ DAR UM CALOTE NOS PROFESSORES

O deputado estadual Wellington do Curso utilizou a tribuna na Assembleia Legislativa do Maranhão para reafirmar o seu compromisso com os professores. Ao se pronunciar, Wellington alertou para a tentativa mascarada do governador Flávio Dino de dar um calote nos professores, diante do processo de descompressão salarial.
De acordo com os professores, há uma tentativa do Governo de derrubar o processo para não efetuar o pagamento dos direitos dos educadores.
“Eles estão querendo que esse processo volte à tona só pra não nos pagar. Estão usando de artifícios do meio jurídico pra, basicamente, dar mais um calote. Esse Governador diz que valoriza a gente, mas valoriza onde? Só se for na propaganda. Nem nossos direitos ele tá querendo cumprir”, desabafou Isabel, professora há 26 anos.
Ao se pronunciar, Wellington deixou claro que, embora a discussão esteja tramitando no âmbito jurídico, não apoiará esse “calote” disfarçado em questões formais.
“É muito fácil dizer na propaganda que se valoriza professor. Agora, ter coragem de sentar e conversar com os professores é outra coisa. Eu fiz e faço isso porque respeito os professores do nosso Maranhão e é exatamente por isso, que não posso me calar diante dessa tentativa do governador de dar um calote nos professores. Continuarei firme defendendo cada professor do Maranhão”, disse o professor e deputado estadual Wellington do Curso.

POSTURA HOSTIL E DESCORTÊS DE FLÁVIO DINO COM O PRESIDENTE BOLSONARO É CRITICA POR EDILÁZIO

O deputado estadual Edilázio Júnior (PSD), eleito para a Câmara Federal no início deste mês, afirmou na tribuna da Assembleia Legislativa, na sessão de hoje, que atuará em Brasília em busca de recursos e investimentos do Governo Federal no Maranhão.
“Quero dizer que estarei em Brasília, na Câmara Federal, ao lado da democracia, ao lado do estado do Maranhão para que possa trazer recursos para os municípios”, disse.
Edilázio lamentou a postura de Flávio Dino e a hostilidade ao presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).
“O Maranhão tem tudo para ser um estado penalizado pela conduta do governador que nós temos, um governador comunista, um governador que foi extremamente hostil e descortês com o presidente eleito, mas tenho certeza de que a grande maioria da Câmara Federal vai trabalhar em prol do estado para que nós possamos conseguir os recursos necessários para ajudar os nossos municípios, que o presidente eleito olhe o estado do Maranhão com bons olhos, não olhe para o governador do estado, mas olhe para o estado”, completou.
Edilázio elogiou o posicionamento do senador eleito, Weverton Rocha (PDT) e disse que o diálogo é o caminho para que o Maranhão avance.
“Fiquei até surpreso e feliz ao ver, para citar como exemplo, o senador eleito Weverton Rocha quando, nas redes sociais, falou que será oposição ao presidente eleito, porém está aberto a diálogo. O diálogo, que é importante para o nosso estado, tem que estar em primeiro lugar e acima de qualquer querela partidária. Coisa que falta ao nosso governador que está sempre acima do bem e do mal e acha que não precisa de ninguém”, enfatizou.

FOI LANÇADA HOJE A 12ª FEIRA DO LIVRO QUE TERÁ COMO PATRONO O ESCRITOR MARANHENSE GRAÇA ARANHA

O prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT) lançou nesta quarta-feira (31) a 12ª Feira do Livro de São Luís (FeliS), que acontecerá de 16 a 25 de novembro, das 10h às 22h, no Multicenter Sebrae, com o tema “A Brasilidade na Cultura Contemporânea”. O evento realizado pela Prefeitura de São Luís é o maior do setor literário do Maranhão, atraindo a cada edição milhares de visitantes. A programação completa já está disponível no site feiradolivrodesaoluis.com.br.
“Estamos preparando essa grande festa da nossa literatura, enaltecendo nossas letras, nossas artes, valorizando nossos escritores e a cultura ludovicense. A Feira do Livro de São Luís já é um patrimônio da cidade e se transformou no maior espaço de estímulo à leitura e fomento à literatura do Maranhão. Serão centenas de atividades para todas as idades e convidamos toda a população para participar desse grande momento literário que a cada ano se consolidada no calendário cultural do país”, afirmou o prefeito Edivaldo.
A expectativa é que cerca de 200 mil pessoas visitem a Feira do Livro durante os 10 dias de realização do evento, que nesta edição tem como patrono o escritor maranhense Graça Aranha, um dos articuladores da Semana de Arte Moderna, movimento artístico de grande importância para história e a cultura brasileira. Serão mais de 500 atividades, entre estas mais de 50 lançamentos de livros, exposições, palestras, conferências, oficinas, espetáculos teatrais, minicursos, rodas de conversa, apresentações culturais, performances poéticas, pockets shows, contações de histórias, entre outras atividades.
O evento, que é um dos poucos do país com entrada gratuita para o público, contará com a participação de nomes importantes do atual cenário literário local e nacional, como André Neves, Fabrício Carpinejar, Elza Diniz, Gaspar Záfrica, Fernando Granato, entre outros.
A Feira do Livro tem ainda a co-realização Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e do Serviço Social do Comércio (Sesc), com apoio da Companhia Maranhense de Gás (Gasmar), Vale, Governo do Maranhão, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Associação dos Livreiros do Maranhão e a Potiguar.
Por Jorge Aragão

terça-feira, 30 de outubro de 2018

IRMÃO DE FLÁVIO DINO FALA EM REDE SOCIAL QUE APOIOU CIRO GOMES NO PRIMEIRO TURNO DAS ELEIÇÕES

O que chama atenção na postagem de Sálvio Dino é que ele teve a sua ficha de filiação ao PT abonada pelo ex-presidente Lula, no que seria de se julgar que o apoio e voto do mano do governador deveriam ser para Ferando Haddad desde o primeiro turno da eleição presidencial.
                                         
O advogado Sálvio Dino fez uma postagem nas redes sociais onde expressa uma certa indignação com personalidades públicas como o ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa; e ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, por ambos tentarem “limpar as suas biografias há menos 24h da votação” – numa referência ao fato das duas autoridades antipetistas declararem voto em Haddad no último momento do segundo turno.
Contudo, a carga crítica do irmão do governador Flávio Dino (PCdoB) foi mais pesada em relação ao ex-candidato a presidente pelo PDT, Ciro Gomes.
“Pior ainda foi Ciro Gomes, que se escondeu. Nunca mais o apoiarei, como fiz no primeiro turno”, detonou o causídico.
O que chama atenção nesse trecho da postagem de Sálvio Dino é que ele teve sua ficha de filiação ao PT abonada pelo ex-presidente Lula quando da sua visita a São Luis através da caravana “Lula pelo Brasil”, no que seria de se julgar que o apoio e voto do mano do governador deveriam ser para Fernando Haddad desde o primeiro turno da eleição presidencial.
Aí quando é com blogueiro Bob Lobato querem a cabeça do pobre…

Por Robert Lobato

MARCIO JERRY INCOERENTE! COMO COBRAR DOS OUTROS AQUILO QUE NEM VOCÊ FAZ?!

Blog do Zeca Soares – Faltou coerência ao secretário de Comunicação e Articulação Política do governo Flávio Dino, o deputado federal eleito Márcio Jerry.
Ao comentar o episódio envolvendo o jornal Folha de São Paulo e o presidente da República, Jair Bolsonaro que prometeu endurecer o jogo e cortar verba pública de veículos que publicam notícias falsas, Márcio Jerry disparou contra o presidente eleito.
“Folha de São Paulo agredida pelo presidente eleito Bolsonaro. Um absurdo. Liberdade de imprensa, defesa da democracia! Muita luta à vista!”, disse.
Márcio Jerry cobra de Bolsonaro “liberdade de imprensa” no caso da Folha, mas vejam só o que ele pensa e escreve em relação aos veículos do Grupo Mirante.
Agressão por agressão, o que comentar após ler tudo isso????
Márcio Jerry cobra de Jair Bolsonaro aquilo que ele não pratica aqui.
Viram só quanta falta coerência e memória curta????
Por Jorge Aragão

HOMEM QUE TENTOU CONSTRANGER ROSEANA NO DIA DA VOTAÇÃO É FILIADO AO PC do B DE FLÁVIO DINO

Igor Yorimar ao lado de Flávio Dino, em campanha na Raposa
Trata-se de Igor Yorimar de Almeida Costa o homem que tentou provocar a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), domingo, durante a votação presidencial no Colégio Santa Teresa.
Ele é filiado ao PCdoB e foi nomeado na Secretaria de Comunicação do governo Flávio Dino (PCdoB), em 16 de julho, em plena campanha eleitoral, como prova ato de nomeação ao qual teve acesso o blog Marco Aurélio D’Eça.
Segundo consta, Igor Yorimar não é eleitor de nenhuma sessão no Santa Teresa.
A filiação ao PCdoB data de 2014, época da primeira campanha de Flávio Dino
Testemunhas contaram ao blog que o assessor de Flávio Dino chegou ao colégio pelo menos uma hora antes da chegada de Roseana, perguntando se a ex-governadora já havia passado; e ficou aguardando sentado.
Quando Roseana passou, ele provocou, gritando “Fora Oligarquia”.
Roseana apenas sorriu e respondeu: “já estamos fora”. (Reveja o vídeo aqui)
Nomeação à Secap se deu em meio à campanha eleitoral de 2018
A revelação da identidade do provocador mostra que a tentativa de constrangimento foi de caso pensado.
E revela ainda que a obsessão dos comunistas pelos Sarney continua intensa.
Vai entender…

ALÉM DA PRESIDÊNCIA, BOLSONARO CONSEGUE QUE O PSL SEJA A SEGUNDA MAIOR BANCADA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Bolsonaro é produto de vários fatores todos eles podendo ser resumidos ao nosso sistema político, partidário e eleitoral carcomido. O voto no “17” foi quase um “anti-voto” resguardada, claro, a convicção de muitos dos eleitores que realmente estavam e estão convencidos de que o capitão encara a mudança que o Brasil precisa.
Em entrevista concedida ao Jornal Nacional (TV Globo), na noite de ontem, terça-feira, 29, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) não soube explicar de onde saiu a alcunha de “Mito” que lhe impuseram desde que decidiu ser candidato ao Planalto.

“Mito, eu não sei de onde veio isso aí. Até brinquei, deve ser do meu apelido de criança, ‘parmito’”, disse para a um já entusiasmamo Willian Bonner, âncora do JN.
Gosto sempre de lembrar a frase antológica do Tom Jobim que diz: “O Brasil não é para principiantes”.
A eleição de Jair Bolsonaro é expressão máxima dessa frase do “maestro soberano”.
Como entender o fato de um cara que até pouco tempo atrás era mal conhecido pelas declarações polêmicas dadas na imprensa, posturas autoritárias na Câmara dos Deputados, filiados a um partido nanico, sem recursos de fundo partidário, tempo eleitoral no rádio e tevê, sem sequer fazer campanhas nas ruas e palanques, por ficar hospitalizado boa parte da eleição depois de levar uma facada, derrotar toda uma estrutura do status quo que há décadas imperava no país?
Bolsonaro é produto de vários fatores todos eles podendo ser resumidos ao nosso sistema político, partidário e eleitoral carcomido. O voto no “17” foi quase um “anti-voto” resguardada, claro, a convicção de muitos dos eleitores que realmente estavam e estão convencidos de que o capitão encara a mudança que o Brasil precisa.
Isso sem falar na “panela de pressão” conservadora que fervia em fogo brando, mas que com o tempo foi aumentado a temperatura em virtude dos esquemas de corrupção, de figuras ilustres de grandes partidos sendo presos, surgimento de movimentos como MBL, até… “boom!” Explodir tudo.
Resultado: além da eleição do Bolsonaro, o gigantismo do PSL que passa ser a segunda maior bancada na Câmara dos Deputados com 51 parlamentares, políticos tradicionais mandados para casa, novos senadores eleitos, além de lideranças até então desconhecidas que governarão estados como Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e o Distrito Federal, a maioria conservadora.
Enfim, não é possível prever com segurança o que nos espera a partir do dia 1º de janeiro de 2019. Entre o que já foi anunciado até pelo presidente eleito, o que mais me agrada é a proposta do fim do instituto da reeleição e ainda a reafirmação contundente do compromisso de Bolsonaro com as liberdades individuais, de imprensa, enfim, com a Constituição e o Estado de Democrático de Direito.
No mais é aguardar os próximos anúncios da equipe de transição ligada a Jair Bolsonaro e torcer por um choque de bom senso neste país.
Por Robert Lobato

ALUNO DA UFMA QUE TEVE COMPORTAMENTO HOMOFÓBICO E SEXISTA SERÁ DENUNCIADO CRIMINALMENTE


Um dos posts de Marcos Silveira: agressão a esquerdistas, gays e vítimas da tortura
Um grupo de advogados que atua em defesa da diversidade sexual  de gênero (Gadvs), e o coletivo de apoio jurídico feminista, vão denunciar nesta terça-feira, 30, o estudante de Química Marcos Silveira, da Universidade Federal do Maranhão (Ufma).
Logo após a vitória de Jair Bolsonaro para presidente da República, Silveira publicou postagens homofóbicas, sexistas e xenófobas nas redes sociais.
– Atenção, geral! Tá liberada a caça legal aos viadinhos – provocou o estudante, oferecendo uma caixa de cerveja por cada homossexual que visse “no chão”.
Em outra postagem, Marcos Silveira fez elogios ao coronel Brilhante Ustra, considerado um dos maiores torturadores da ditadura militar brasileira.
As publicações provocaram repulsa na comunidade acadêmica, e repercutiram fortemente em todo o país, gerando reações de protesto contra o estudante.
Ele chegou a apagar as agressões de seus perfis – e publicou um pedido formal de desculpas – mas só depois que seus ataques haviam se espalhado país a fora.



Marcos Silveira será denunciado criminalmente, e poderá responder por crimes de ódio, apologia à tortura e homofobia.

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

DENÚNCIA! ESCÂNDALO NA DOCUMENTAÇÃO DE CASAS EM SÃO LUIS ENVOLVENDO EXTORSÃO E BARGANHAS


Mais um escândalo envolvendo o pseudo-lider comunitário Douglas Monroe no Habitar Nice Lobão/Apaco. Através da Corregedoria Geral de Justiça, de acordo com provimento 25 de 2015, iniciou-se a entrega das documentações das residências da comunidade. A entrega tem sido feita por dois topógrafos que estão recebendo dinheiro dos moradores, porém a analise da documentação tem sido feita dentro da casa de Douglas Monroe o que tira toda a credibilidade do processo, e ele tem dito de forma clara a todos os moradores que a entrega da documentação só vai ser realizada para aqueles que são ligados a ele, deixando de fora que não segue seu comportamento escuso.

No período eleitoral o pseudo líder comunitário foi de casa em casa avisar que as ruas estavam recebendo camada asfáltica e pedindo voto para Márcio Jerry, Flávio Dino e Holanda pai.

O asfalto foi enviado pelo o secretário de estado Cleiton Noleto e com aval do secretário da SEMOSP Antônio Araújo. 

Ele é diretor administrativo do posto de saúde e vem desde muito tempo usado o posto de saúde para beneficio próprio, sua esposa que ocupa o cargo diretora da escola municipal da comunidade mandando e desmandando ao seu bel prazer o acompanhou nessa saga de visitar as casas pedindo votos.

Douglas Monroe tem vários boletins de ocorrência contra ele por agressão física e ameaça, e agora ele está cobrando um valor por fora para os moradores para a entrega da documentação de 30%. Ele que não faz parte de nenhuma entidade até porque perdeu a presidência da associação de moradores judicialmente tem realizando essas barbaridades já de olho na próxima eleição da associação do bairro. Ele também faz parte do grupo que vendeu um terreno da associação dos moradores para a igreja Assembleia de Deus da  Apaco.
Existem várias denúncias de moradores em que ele ameaça as pessoas, as quais terão que se submeter a ele para que recebam a documentação de suas residências.

A entrega da documentação era um anseio da comunidade há muito tempo, e as Dras. Oriana Gomes e Luzia Madeiro Nepomuceno tem sido providencial na oferta desse grande presente para a população do bairro, porém os moradores tem solicitado para que seja montada uma comissão imparcial com a associação de moradores e associações culturais.

Existem várias casas em litigio, inclusive uma das casas que estão nessa situação teve a venda atestada e assinada por Douglas Monroe o que mancha todo o processo de entrega dessas documentações.

Por fim o que é necessário é que a Corregedoria Geral da Justiça investigue essas acusações que são seríssimas sobre Douglas Monroe e as entregas das documentações das residências do Habitar Nice Lobão e puna os envolvidos que estão ameaçando e extorquindo os moradores em um direito legal que ele possuem.

Por Júlio Belargo

FLÁVIO DINO SAÍ DERROTADO E VAI TER QUE ENGOLIR SER OPOSIÇÃO AO PRESIDENTE DA REPÚBLICA


                                                 
O governador Flávio Dino sabe que saiu derrotado com a eleição de Jair Bolsonaro para Presidente da Republica, pois o seu candidato petista e vice “comunista” não conseguiram reverter o alto índice de rejeição, principalmente, nas Regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Norte… A maioria dos brasileiros mostrou que não comunga com a corrupção praticada nos governos petistas.

A segunda derrota foi a eleição do vereador Edvan Brandão (PSC), que fora eleito prefeito de Bacabal, contra a máquina e intervenções estaduais, mostrando, com isso, que o povo não aceita se curvar a tudo que um governante quer!!! Os bacabalenses mostraram que não se agacham aos anseios dos Leões…

Um domingo (28) para ser esquecido para Flávio Dino.

VOTAÇÃO EXPRESSIVA DO MARANHÃO EM HADDAD NÃO TEVE NADA A VER COM FLÁVIO DINO

Dizer que a vitória de Fernando Haddad (PT) sobre Jair Bolsonaro (PSL) no Maranhão é mérito do governador reeleito Flávio Dino (PCdoB), é no mínimo risível e uma demonstração de desconhecimento político incrível.
O que aconteceu no Maranhão, aconteceu em toda a Região Nordeste, ou seja, não foi um fato isolado de terras maranhenses, mas apenas o retrato de uma realidade que vem muito da situação do eleitorado da região, principalmente os menos favorecidos e que se colocam como escravos de programas sociais que, comprovadamente, conseguiram aumentar a pobreza extrema nos últimos anos.
Além disso, se compararmos a votação de Haddad com a votação de Dilma Rousseff (PT) tanto em 2010 quanto em 2014, o Maranhão deu vitórias mais expressivas para os petistas.
Em 2010, quando Dilma disputou contra José Serra (PSDB), a petista teve mais de 79% dos votos válidos no Maranhão. Quatro anos depois, mesmo depois do desastre do primeiro mandato de Dilma, os maranhenses praticamente mantiveram a votação e a petista teve quase 79% dos votos válidos.
Agora, em 2018, a votação foi expressiva sim, alcançou mais de 73% dos votos válidos, mas atribuir isso ao governador Flávio Dino é no mínimo uma forçação de barra impressionante.
Por Jorge Aragão

SÉRGIO MORO OU ELIANA CALMON SÃO COTADOS PARA O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA NO GOVERNO DE BOLSONARO

                             
 O presidente em exercício do PSL, Gustavo Bebianno, afirmou que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) pode indicar o juiz federal Sergio Moro ou a ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça Eliana Calmon para o Ministério da Justiça; ele disse que “a previsão é que o ministério seja preenchido por uma pessoa de nome, como a ministra Eliana Calmon; o nome do juiz Sergio Moro também se cogita”; Bebbiano disse ainda que Moro pode ser indicado para compor o Supremo Tribunal Federal (STF) “mais para frente”
Moro desejou a Bolsonaro ‘que faça um bom governo’. Ele declarou que ‘encerradas as eleições, cabe congratular o presidente eleito’. O juiz recomendou também reformas ‘com diálogo e tolerância’.”
Já advogada Rosângela Moro, mulher de Moro, comemorou a vitória de Bolsonaro nas redes sociais. “Feliz”, escreveu abaixo de uma imagem do Cristo Redentor ao lado do número 17. Rosângela vinha fazendo campanha nas redes”.

domingo, 28 de outubro de 2018

WELLINGTON DO CURSO DÁ PRESSÃO PARA QUE UEMA CUMPRA O EDITAL E CONVOQUE O NÚMERO CERTO DE CANDIDATOS

Trecho do regulamento que trata das vagas foi destacado pelo deputado Wellington
O professor e deputado estadual Welllington do Curso informou, neste domingo (28), que já nas primeiras horas desta segunda-feira a Universidade Estadual do Maranhão – UEMA receberá a solicitação de centenas de estudantes maranhenses. A solicitação é para que a UEMA cumpra o Edital e inclua o quádruplo de alunos aptos para a segunda fase do Curso de Formação de Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.
De acordo com o item 11.3. do Edital, deveriam ser convocados para a segunda etapa do PAES 2019, candidatos incluídos até o quádruplo do número de vagas oferecidas por curso, turno, centro e campus da UEMA e da UEMASUL, em decorrência de ajuste consolidado por meio do Termo Aditivo n.o 1 ao Termo de Cooperação – Protocolo de Transição entre as Instituições de Ensino Superior.
Assim, das 45 vagas para CFO/PM deveriam convocar 4 vezes mais , isto é, 180, mas convocaram para a 2ª etapa apenas 144 candidatos. O mesmo ocorreu no caso do CFO/BM: das 30 vagas disponibilizadas, deveriam convocar o quádruplo, isto é, 120 e não apenas 92 candidatos.
Deputado Wellington durante encontro com cadetes do CFO da Uema
Ao abordar o assunto, o deputado Welllington disse contar com a coerência da Reitoria da UEMA e informou também que permanecerá em defesa dos estudantes do Maranhão.
“De acordo com o Edital, deve-se convocar os candidatos incluídos até o quádruplo do número de vagas oferecidas por curso. Percebam que não se faz distinção entre o sistema de ampla concorrência ou cotas. O quádruplo é em cima do número total de vagas. Deixamos aqui essa solicitação de estudantes maranhenses e contamos com a coerência da reitoria para que possa cumprir o edital. Tentaremos, também, nos reunir com a Reitoria e já nas primeiras horas desta segunda-feira chegar a um encaminhamento em defesa dos estudantes do nosso Maranhão”, disse o professor e deputado Welllington do Curso.
Por Daniel Matos

JAIR BOLSONARO É O MAIS NOVO PRESIDENTE DO BRASIL INTERROMPENDO UM CICLO DE VITÓRIAS DO PT



Jair Messias Bolsonaro, do PSL, foi eleito presidente da República neste domingo (28) ao derrotar em segundo turno o petista Fernando Haddad, interrompendo um ciclo de vitórias do PT que vinha desde 2002.

A vitória foi confirmada às 19h18, quando, com 94,44% das seções apuradas, Bolsonaro alcançou 55.205.640 votos (55,54% dos válidos) e não podia mais ser ultrapassado por Haddad, que naquele momento somava 44.193.523 (44,46%).

Veja o resultado da apuração: no total do país; por cidade; por estado; por zona eleitoral

Aos 63 anos, capitão reformado do Exército, deputado federal desde 1991 e dono de uma extensa lista de declarações polêmicas, Jair Bolsonaro materializou em votos o apoio que cultivou e ampliou a partir das redes sociais e em viagens pelo Brasil para obter o mandato de presidente de 2019 a 2022.

Na campanha, por meio das redes sociais e do aplicativo de mensagens WhatsApp, apostou em um discurso conservador nos costumes, de aceno liberal na economia, de linha dura no combate à corrupção e à violência urbana e opositor do PT e da esquerda.

Com isso, se tornou um fenômeno eleitoral ao vencer a corrida presidencial filiado a uma legenda sem alianças formais com grandes partidos, com pouco tempo na propaganda eleitoral de rádio e TV e distante das ruas na maior parte da campanha, em razão do atentado no qual sofreu uma facada que o perfurou no abdômen.

Após quatro vitórias consecutivas do PT em eleições presidenciais (2002, 2006, 2010 e 2014), o novo presidente eleito se apresenta como um político de direita.

Vitorioso na primeira vez em que se candidatou a presidente, Bolsonaro sucederá Michel Temer (MDB), vice de Dilma Rousseff (PT) que assumiu o governo em 2016 devido ao impeachment da petista.

Fonte: G1

ELEIÇÕES 2018: JAIR BOLSONARO X FERNANDO HADDAD


As eleições 2018 estão próximas do fim e os brasileiros agora decidem quem vai governar o país nos próximos quatro anos — Fernando Haddad, do PT, ou Jair Bolsonaro, do PSL.
O candidato do PSL está à frente nas pesquisas eleitorais, com 55% dos votos válidos segundo o Datafolha, mas sua vantagem em relação ao petista diminuiu nas últimas semanas. Especialistas dizem que uma virada de última hora é pouco provável, mas não impossível.
Além do presidente, os brasileiros vão eleger governadores em 13 estados e no Distrito Federal; e prefeitos em 19 cidades. Em São Paulo, a disputa pelo governo está entre João Doria (PSDB) e o atual governador, Márcio França (PSB). No Rio de Janeiro, os candidatos são Wilson Witzel (PSC) e Eduardo Paes (DEM).
Fonte: Exame

sábado, 27 de outubro de 2018

MÁRCIO JERRY DIZ QUE FEZ UMA CAMPANHA SEM ESTRUTURA GASTANDO QUASE R$ 1 MILHÃO! CADÊ O ÓLEO DE PEROBA?

O deputado federal eleito Márcio Jerry (PCdoB) foi o terceiro mais bem votado do Maranhão na eleição deste ano.
Em entrevista à TV Assembleia, durante a semana, garantiu que conquistou seus mais de 134 mil votos sem estrutura, apenas com articulação e com a força do verbo.
– Eu fiz uma campanha, como disse desde o primeiro momento, com a supremacia do verbo sobre a verba, uma campanha de pouca estrutura, mas de muita articulação, muito diálogo – declarou.
O que o comunista fez questão de não mencionar, contudo, foi o total do seu gasto com a campanha eleitoral deste ano.
Segundo dados do DivulgaCand, programa da Justiça Eleitoral para a divulgação de candidaturas e gastos eleitorais, a campanha de Jerry custou quase R$ 1 milhão.
Nada mal para fazer valer o seu próprio verbo, numa campanha “de pouca estrutura”.
Por Jorge Aragão