domingo, 31 de julho de 2016

Edivaldo Jr. abre quase 7 pontos sobre Eliziane Gama, aponta DataM



Por Gilberto Léda

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, candidato à reeleição pelo PDT, abriu quase 7 pontos percentuais de vantagem sobre a pré-candidata do PPS, deputada federal Eliziane Gama.
É o que aponta pesquisa DataM de intenções de votos divulgada neste domingo (31).
Segundo o levantamento, se as eleições fosse hoje Edivaldo Jr. teria 25,7% dos votos, contra 19% da popular-socialista – diferença de 6,7 pontos percentuais. Como a margem de erro da consulta é de 3,1 pontos percentuais, para mais, ou para menos, esta é a primeira vez que a liderança do pedetista está acima margem.
Ainda de acordo com o DataM, o deputado estadual Wellington do Curso (PP) segue em terceiro, com 12,8%, seguido por Bira do Pindaré (PSB), 7,5%; Rose Sales (PMB), 3%; e Fábio Câmara (PMDB) 2,7%.
Os nomes de João Bentivi (PHS), Eduardo Braide (PMN) e Zeluis Lago (PPL) foram incluídos na pesquisa, mas não tiveram os percentuais divulgados pelo DataM.
O Instituto DataM ouviu 1.200 eleitores, de 18 a 21 de julho, com margem de erro de 3,1 pontos percentuais, para mais, ou para menos. O levantamento foi encomendado pela TV Difusora e pelo Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Maranhão (Sinduscon), registrado na Justiça Eleitoral sob o protocolo MA-07213/2016.

Maioria dos eleitores acredita na vitória de Edivaldo


Por Jorge Aragão

A pesquisa Data M também fez um questionamento junto ao eleitorado da capital maranhense. O instituto quis saber do eleitor quem ele acredita que vencerá a eleição para a Prefeitura de São Luís, independente do voto.
Para 36,5% dos entrevistados a vitória será do prefeito Edivaldo (PDT), ou seja, a maioria acredita na reeleição do pedetista. Já para 20,6% a vitória será de Eliziane Gama (PPS) e para 12,5% entendem que o vencedor será Wellington do Curso (PP). Veja abaixo o gráfico completo.
O Data M ouviu 1.200 eleitores entre os dias 18 e 21 de julho. A pesquisa foi registrada no dia 25 de julho sob o número MA-07213/2016. O levantamento foi contratado pela TV Difusora e possui intervalo de confiança estimado de 95% e margem de erro máxima estimada é de 3,1% pontos percentuais para mais ou para menos.

sábado, 30 de julho de 2016

“Faremos uma campanha limpa e honesta”, diz Edivaldo Jr. em convenção


Por Gilberto Léda

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), confirmou hoje (30) sua candidatura à reeleição.
Em evento para mais de 10 mil pessoas na Batuque Brasil – com a participação de lideranças de todos os partidos que o apoiam -, ele pregou uma “campanha limpa e honesta” e exortou os aliados a ajudá-lo na busca por uma disputa sem agressões e de propostas.
“Faremos uma campanha limpa e honesta, levando propostas para a população de São Luís”, disse o prefeito.
Em discurso, ele afirmou, ainda, que já são muitos os avanços na cidade nos últimos três anos e meio. “Vamos continuar avançando para fazer uma cidade muito melhor”, completou.
cnvenção
O presidente da Câmara Municipal, vereador Astro de Ogum (PR), também reconheceu o bom trabalho que vem sendo desenvolvido por Edivaldo e garantiu comprometimento no projeto de reeleição.
“Não estive com Edivaldo na campanha passada. Foi convivendo, acompanhando as suas ações, que foi possível fazer essa grande aliança. Acredito no trabalho dele, nessa agenda positiva. Ao longo desses três anos e meio, ele tem feito um trabalho de acertos”, destacou.
Em seguida, discursaram os presidentes e representantes dos partidos PDT, PSD, PROS, PSL, PCdoB, PTC, PTB, DEM, PEN, PSC, PRB e PT. Eles pregaram a união de forças em favor de Edivaldo, como forma de dar continuidade ao desenvolvimento da cidade.
Para o presidente do Partido Ecológico Nacional (PEN), Jota Pinto, o deputado federal Weverton Rocha foi o grande responsável pela composição em torno do projeto de reeleição de Edivaldo. “Parabenizo Weverton, que ajudou a construir esse grande momento político para o povo de São Luís. Estamos inteiros, de corpo e alma, em prol dessa reeleição. É pra frente que se anda, com o prefeito da gente, Edivaldo Holanda Júnior”, declarou.
O presidente do PDT, deputado Weverton, falou do cumprimento de um bloco de tarefas na consolidação do prefeito Edivaldo.
Para Weverton, a primeira tarefa cumprida por Edivaldo foi restabelecer a harmonia entre a prefeitura e o governo do estado, depois de dois anos de ausência total do governo anterior. Segundo, fazer uma grande aliança política capaz de reunir partidos do campo político de esquerda, com outros campos que, inclusive, não participaram da coligação vitoriosa de 2014, no Maranhão. Por último, foi construir, através de muito trabalho, um grande momento para se chegar até a convenção.
“O nosso prefeito, há um ano, quando se filiou ao PDT, muitos diziam que, talvez, nem candidato ele seria, porque naquele momento a sua adversária tinha quatro vezes mais o índice de pesquisa. O Edivaldo nunca parou para olhar notícias de instituto. Ele focou a sua gestão no trabalho em prol de melhores condições para o nosso povo, e é por isso que ele chega em primeiro lugar nas pesquisas, já na convenção da sua candidatura. A partir de agora, vestimos a camisa do 12, que é a camisa do Jackson Lago, do Neiva Moreira, do Brizola e da militância aguerrida que luta a favor da nossa cidade”, ressaltou.
Com a homologação da candidatura do prefeito Edivaldo Jr., o PDT aguarda agora apenas a definição do PSB, que pode indicar o companheiro de chapa do pedetista ainda neste fim de semana.

sexta-feira, 29 de julho de 2016

PMDB PT e PSDB: O que farão para sobreviver politicamente no Maranhão?


Por Caio Hostílio

Seria certo afirmar que o partido político que mais cresceu nos últimos dois anos no Maranhão foi o PDT.
A estratégia montada pelo PDT foi saber recuar quando preciso e avançar quando necessário, cujos resultados foram surpreendentes, conforme já dito aqui nesse blog por diversas vezes.
Na contramão, os partidos PMDB, PT e o PSDB no Maranhão encolheram e se restringiram a ser coadjuvantes de uma política combalida imposta pelo governador Flávio Dino.
Esses partidos ficaram num vai e vem frenético, sem apontar um rumo a ser tomado, utilizando-se de discursos ultrapassados e tomando posições que não condizem com a grandeza dessas legendas.
Não mostram suas posições diante dos mais variados desmandos efetuados pelo governo Flávio Dino. Essa posição coube apenas a deputada Andrea Murad, ao deputado Sousa Neto e dois deputados do PV: Adriano Sarney e Edilázio Junior, além de uma posição firme na Câmara Federal do deputado Hildo Rocha.
O que esperam esses partidos políticos?
Quais são suas estratégias para lutar em favor do contribuinte?
O que pensam essas legendas do encolhimento do Estado?
São perguntas que precisam de respostas…

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Eletrônicos estão substituindo livre brincar, aponta pesquisa


Por EBC

As crianças estão brincando cada vez menos, e os pais têm plena consciência dessa mudança no comportamento infantil. Segundo a pesquisa “Valor do Livre Brincar”, encomendada pela marca OMO, 84% dos pais entrevistados acreditam que as crianças não conseguem brincar tanto quanto deveriam.
Já 64% dos entrevistados acham que seus filhos têm menos oportunidades para brincar do que eles tinham, e 93% concordam que as crianças não brincam da mesma forma que eles brincavam quando pequenos.

Criança andando de bicicleta
Creative Commons - CC BY 3.0 - Criança andando de bicicleta - Divulgação
Os resultados da pesquisa, realizada em dez países com a participação de 12.170 pais e mães, inspirou o movimento "Livre Para Descobri"r, que estimula as crianças a brincarem, explorarem e experimentarem mais.
“Brincar com liberdade de movimentos físicos envolve a criança inteira: corpo e imaginação, sentimentos e pensamento. Isso potencializa suas capacidades e as desenvolve sinergicamente”, defende Vital Didonet, pedagogo especialista em políticas públicas para a primeira infância.
Na contramão do declínio do livre brincar, o brincar conectado revela-se uma tendência global. No Brasil, 85% dos pais concordam que as crianças, frequentemente, não querem brincar sem tecnologia, ao mesmo tempo que 84% deles acreditam que seus filhos são mais criativos quando brincam sem eletrônicos. Para Didonet, uma forma de trabalhar essa questão é combinar com a criança tempos para cada atividade. “Mas os próprios pais devem gostar de brincar com aparelhos eletrônicos e sem eles e participar de ambas as brincadeiras com seus filhos. As crianças dão valor àquilo que elas veem ter valor para os adultos”, enfatiza.
A preferência das crianças pela tecnologia é revelada em outro dado da pesquisa: 89% dos pais brasileiros dizem que seus filhos preferem brincadeiras com esportes virtuais à prática esportiva real. “A tecnologia parece mágica. Você esfrega o dedo na tela e ela muda, vira a página. Faz um clique num pontinho e, plim, aparece nova imagem. Além disso, ela trabalha com a curiosidade, usa o elemento surpresa, aprova e desafia a criança”, descreve Vital.
Para o especialista, porém, diante da telinha, a criança apenas "responde ou corresponde", ao passo que com brinquedos não tão estruturados, que requerem a imaginação e a iniciativa da criança, ela tende a se tornar sujeito, a decidir com mais liberdade, a controlar melhor a direção da sua brincadeira. "Ela é menos cobrada e, portanto, se sente mais leve e livre", pondera.

Amarelinha
Creative Commons - CC BY 3.0 - Amarelinha - Divulgação
Para reequilibrar a rotina das crianças é necessário mais do que conscientização e disposição. É preciso frear as cobranças e os superestímulos na vida escolar. Segundo o estudo, 75% dos patriarcas admitem ter dificuldade de equilibrar o tempo das crianças para que tenham atividades suficientes de aprendizado e desenvolvimento de alta qualidade, esquecendo que a melhor forma de a criança se desenvolver é, justamente, o brincar livre.
Ao que tudo indica, se essa realidade não começar a ser revista, os 95% dos pais que acreditam que com a popularização da tecnologia as brincadeiras tradicionais tendem a morrer estarão com a razão.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Vacina contra dengue já pode ser comercializada no Brasil



















Por Agência Brasil

Após sete meses registrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a vacina contra a dengue já pode ser comercializada no Brasil. O Comitê Técnico Executivo da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed) determinou que o preço da Dengvaxia, como é chamada a vacina da Sanofi Pasteur, vai variar entre R$ 132,76 e R$ 138,53, dependendo do ICMS adotado em cada estado.


Mosquito da dengue, Aedes aegypti
Mosquito da dengue, Aedes aegyptiArquivo/Agência Brasil

O valor estipulado é o que será pago ao fabricante por clínicas, hospitais e distribuidores e deve ser bem diferente do que será cobrado do consumidor final. "Os valores para um mercado privado não refletem o que vai ser praticado. As clínicas tem taxa de aplicação, tem tributação da clínica, tem que pagar sua estrutura. Esse preço é muito longe do que o mercado vai trabalhar para o consumidor final. Esse é o preço de fábrica que a Sanofi vai colocar no comércio", explicou Renato Kfouri, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações.

De acordo com o infectologista, o produto é um avanço, considerando que o Brasil vivencia há muitos anos um grande problema de saúde pública devido ao vírus da dengue. Em 2016, até 11 de junho, mais de 1,3 milhão de pessoas tiveram dengue em todo o país e 318 pessoas morreram em decorrência da infecção pelo vírus.

Fabricada pela empresa francesa Sanofi Pasteur e registrada no Brasil desde dezembro de 2015, a Dengvaxia é a primeira vacina desenvolvida contra a dengue no mundo e só precisava da determinação do valor de fábrica para poder ser vendida. Segundo a Anvisa, a demora ocorreu devido ao ineditismo do produto, já que normalmente a estipulação de preços leva em conta outros produtos semelhantes no mercado.

O imunizante é indicado para pessoas entre 9 e 45 anos, deve ser aplicado em três doses com intervalo de seis meses entre elas. O fabricante garante proteção contra os quatro tipos do vírus da dengue. Segundo os estudos, a proteção é de 93% contra casos graves da doença, redução de 80% das internações e eficácia global de pouco mais de 60% contra todos os tipos do vírus. A capacidade de produção do laboratório é de 100 milhões de doses por ano.

Para Kfouri, a eficácia da vacina é satisfatória e segue o padrão de vacina como a contra varicela e contra o rotavírus, que evitam completamente cerca de 60% dos casos das doenças, mas tem um impacto maior na redução de casos graves, que poderiam levar a hospitalizações e à morte.

SUS

Apesar de poder ser comercializada em todo o Brasil, ainda não há determinação sobre se a Dengvaxia será utilizada na rede pública. Para isso, o Ministério da Saúde deve fazer estudos sobre o custo/benefício da compra e distribuição do produto e de qual seria a estratégia de aplicação para ter impacto em termos de saúde pública.

Para Renato Kfouri, a decisão do Ministério da Saúde de não adotar imediatamente a vacina é adequada, já que um programa nacional de imunização requer uma visão ampla de como a doença se comporta e de quais seriam as estratégias de aplicação.

"A vacina tem eficácia de cerca de 60% contra os quatro tipos de dengue, mas em termos de saúde pública, para conseguir atingir esses números, quantas pessoas teríamos que vacinar? Todas de nove a quarenta e cinco? Crianças entre nove e dez anos? Adultos? Quem devo vacinar? Que quantidade de vacinas tenho a oferecer? Quantas seriam necessárias para um bom impacto? Com quantos indivíduos vacinados terei impacto?", questionou o especialista.

Ele ressalta ainda que as estratégias de vacinação em adultos costumam ser bem menos eficazes do que as que têm como público alvo as crianças, já que a adesão é frequentemetne menor.

Desta forma, como uma ação individual, de quem pode pagar, a vacina é uma boa estratégia de prevenção, porém, para a introdução em um programa de imunizações são necessários estudos mais aprofundados. "Em nível de saúde individual, em clínica privada, é um ganho enorme, revoluciona, mas a posição do Ministério da Saúde foi cautelosa e adequada", pontuou Kfouri.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Dilma Rousseff adia vinda ao Maranhão


Por Rose Castro




A presidente afastada Dilma Roussef estaria em São Luís na próxima quinta, dia 28 de julho, quando participaria de um ato político, na Praça Maria Aragão. Mas a vinda da presidente eleita foi adiada, devido a coincidência de datas com a reunião de Dilma Rousseff com os senadores que apoiam a sua permanência no mandato e votam contra o impeachment.  A visita da petista ao Maranhão está sendo organizada pela ‘Jornada de Lutas pela Democracia’ organizada pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. A agenda no Nordeste é articulada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e outros movimentos sociais que compõe as duas frentes. Antes do Maranhão, Dilma passa por Sergipe e Bahia.

Conforme a organização, o ato no estado deve unificar movimentos sociais: sindical e popular, organizações de esquerda, lideranças e parlamentares que são contra o impeachment e vêm denunciando o ‘golpe contra a democracia’.

Rodoviários voltam a ameaçar paralisação por falta de segurança


Por Jorge Aragão

Depois de mais um assalto em que um rodoviário foi vitimado gravemente, o sindicato da categoria voltou a ameaçar paralisar o transporte público coletivo na capital maranhense por falta de segurança.
Na noite de segunda-feira (25), o motorista de ônibus empresa Ratrans, identificado como Jaquenilson, que fazia a linha Quebra Pote, foi baleado nas costas e na cabeça. O rodoviário segue internado no Hospital Guarás, mas, segundo o próprio sindicato, estaria fora de perigo.
Nesta terça-feira (26), o Sindicato dos Rodoviários lamentou o ocorrido e promete convocar uma assembleia geral para debater com a categoria as medidas a serem tomadas.
“Infelizmente, fomos surpreendidos com essa notícia, de mais um trabalhador ferido, nesse caso, baleado no exercício da atividade. A entidade já tomou as medidas necessárias que estão ao nosso alcance, como forma de auxiliar a polícia, para que identifique e prenda quem esteve envolvido nesta ação. A paciência de toda a categoria que atua no transporte público de São Luís já se esgotou. Estamos pretendendo convocar uma assembléia geral com os trabalhadores, para avaliar este episódio. A insegurança esta grande. Se as autoridades não adotarem uma postura enérgica diante da criminalidade, não nos restará outra alternativa que não seja cruzar os braços. Graças a Deus, o pior não aconteceu. Agora, nosso companheiro está em observação, sendo avaliado pelos médicos, mas em pouco tempo poderá voltar para casa”, conclui Isaias Castelo Branco, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.
Resta a população que, assim como os rodoviários, também estão mercê de toda essa violência, torcer para que uma greve não aconteça e a situação fique ainda pior.

PT, patético


Por Gilberto Léda

Chega a ser patética a postura do Partido dos Trabalhadores (PT) na eleição de São Luís.
Sem nenhum nome de cacife para a disputar a eleição com candidatura própria, a sigla tenta a todo custo encontrar um aliado que lhe ofereça vaga de vice.
Tentou com o PDT, não conseguiu…
Agora ameaça deixar a base do prefeito Edivaldo Holanda Júnior e debandar até mesmo para o projeto do deputado estadual Wellington do Curso (reveja) – do mesmo PP que votou a favor do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT).
Quanta incoerência…
O que os petistas precisam entender é que atrelar-se ao PT, agora, é um fardo para qualquer candidato. Ninguém anda fazendo muita questão desse apoio.
O partido amarga altos índices de rejeição entre o eleitorado, principalmente depois de desvendados os esquemas da Lava Jato. Vincular a imagem de um candidato à deles é agregar, também, todo esse repúdio.
O PT não está, portanto, em condições de exigir muita coisa…
PT SAUDAÇÕES

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Ribamar 2016: Com chave de ouro, Luis Fernando encerra seminários que consolidaram mais de mil propostas


Por Robert Lobato

“Grand finale”, como diria os franceses.
Assim pode ser resumida o encerramento da bateria de seminários Planeja – O cidadão decidindo, em São José de Ribamar – ocorrido no último sábado, dia 23. O Planeja marcou a fase de pré-campanha de Luis Fernando Silva (PSDB) à prefeitura da cidade.
Membros da juventude tucana, a JPSDB, dos demais partidos que irão defender o nome de Luis Fernando para prefeito e de movimentos da juventude do município, e até de outros partidos e de outras pré-candidaturas, mobilizaram centenas jovens que participaram de forma propositiva, apoteótica e vibrante.
“Foi um Planeja como todos os outros, com muitas propostas e discussões, mas com uma energia totalmente diferente. E foi exatamente por isso que deixamos o último Planeja para ser o da Juventude, pois é com ela e com a vibração dos nossos jovens que a cidade vai ser reconstruída”, disse o pré-candidato, Luis Fernando Silva.
Liderados por Neilson Marques, os jovens entregaram um conjunto de propostas para o pré-candidato. A exemplo de outras sugestões, feitas individualmente, as ideias da Juventude serão incorporadas ao agrupamento de propostas do futuro candidato e protocoladas no Tribunal Regional Eleitoral, quando do registro da candidatura do tucano.
No Planeja Defesa Social, a comunidade entregou uma maquete para ilustrar a proposta apresentada
No Planeja Defesa Social, a comunidade entregou uma maquete para ilustrar a proposta apresentada.
Balanço – Realizado pela Comissão Provisória da Executiva Municipal do PSDB de São José de Ribamar, o Planeja teve início em abril deste ano e foi dividido em duas fases. Na primeira etapa, foram realizados oito seminários distribuídos nas seis regiões administrativas do município. O segundo passo foram os seminários setoriais: Saúde, Educação, Cultura e Turismo, Pesca, Indústria e Comércio, Transporte, Esporte e Lazer, Defesa Social, Agricultura Familiar, Assistência Social e Juventude.
Em muitos momentos, tanto o pré-candidato Luis Fernando quanto os chamados facilitadores, técnicos das respectivas políticas públicas, responsáveis por anotar, organizar e moldar as propostas para uma linguagem mais técnica, ficaram surpresos com a qualidade das proposições apresentadas.
No Planeja Transporte, por exemplo, membros de uma Associação do Jardim Tropical apresentaram uma proposta de construção de um terminal de vans no Turiuba. No Planeja Defesa Social eles retornaram, reafirmaram a proposta e apresentaram até uma maquete do terminal sonhado, construída pela própria comunidade.
Excetuando as propostas repetidas, foram consolidadas nos 19 seminários cerca de 1.200 propostas. Para Luis Fernando, a qualidade e quantidade de propostas serão um norteador importantíssimo para a reconstrução de São José de Ribamar. “Sempre digo que o gestor que quer errar menos e acertar mais deve ouvir diretamente o cidadão. E foi isso que fizemos no Planeja, ouvimos quem mais sabe do que a cidade precisa, que são as pessoas de cada bairro de São José de Ribamar e os profissionais das respectivas áreas das políticas públicas, ouvidas nos seminários”, concluiu.

Transmissão da zika por pernilongo comum requer mudança 'radical' em medidas de controle


Por UOL

A bióloga Constância Ayres, da Fiocruz Pernambuco, fez uma descoberta inédita que tem o potencial de proporcionar um salto no conhecimento dos cientistas sobre o vírus Zika, e mudar radicalmente a estratégia brasileira de prevenção dele.
Ayres conseguiu encontrar, pela primeira vez, pernilongos carregando o vírus na natureza.
Na quinta-feira, a Fiocruz anunciou oficialmente que o mosquito Culex quinquefasciatus, conhecido como muriçoca ou pernilongo doméstico, também pode transmitir o vírus que causa microcefalia e malformações em bebês.
Até então, cientistas acreditavam que o mosquito Aedes aegypti era o principal vetor do vírus no Brasil. Agora, de acordo com Ayres, os cientistas precisam determinar qual das duas espécies é a mais importante na epidemia de Zika no Brasil.
Durante o anúncio, a Fiocruz afirmou que, até que se compreenda a importância do pernilongo na epidemia, a política de controle da Zika continuará focada no Aedes aegypti.
Mas dependendo dos resultados, seria necessária uma "mudança radical" na atual estratégia atual de controle da epidemia, afirma a pesquisadora.
"Não existem estratégias de controle do Culex no Brasil. Isso vai ter de mudar radicalmente", diz.
Em entrevista à BBC Brasil, Ayres esclareceu a dúvidas sobre o andamento da pesquisa e as implicações de sua descoberta.
1. Como determinou-se que o pernilongo pode transmitir o vírus Zika?
A pesquisa analisou 500 pernilongos capturados na Região Metropolitana do Recife. Eles foram obtidos em locais onde havia casos notificados de Zika, segundo Ayres, para aumentar a possibilidade de se encontrar o vírus no ambiente.
Os pernilongos foram divididos em 80 grupos, e o vírus foi encontrado em três deles. Em dois destes grupos, de acordo com a Fiocruz, os mosquitos não estavam alimentados. Isso demonstra "que o vírus estava disseminado no organismo do inseto e não (foi contraído) em uma alimentação recente num hospedeiro infectado".
No laboratório, a equipe de Ayres alimentou os mosquitos com uma mistura de sangue e vírus, para entender como o Zika se replica dentro dos insetos.
Em seguida, os pesquisadores investigaram o intestino e a glândula salivar dos mosquitos. Se o pernilongo não fosse vetor, seu intestino bloquearia o desenvolvimento do vírus dentro do organismo.
Mas, se o vírus conseguisse se replicar, ele chegaria até a glândula salivar do Culexe poderia ser transmitido para humanos durante a picada.
Dessa forma, a equipe de Ayres confirmou que o Culex pode carregar o vírus em seu organismo. Amostras da saliva dos pernilongos infectados foram analisadas, e continham quantidades de vírus semelhantes às encontradas na saliva do Aedes aegypti.
Segundo Ayres, outra descoberta da Fiocruz Pernambuco dá força à hipótese: um grupo de pesquisa percebeu que a distribuição geográfica da filariose (elefantíase) e do Zika vírus em Recife é muito semelhante.
Em Recife, o Culex quinquefasciatus é o único mosquito que transmite o parasita que causa a elefantíase. "Somos a única área do Brasil endêmica para essa doença", explica a bióloga.
"Cerca de 85% das mães que tiveram bebês com microcefalia por causa do Zika estão em áreas muito precárias, sem saneamento básico, onde ocorre mais a filariose. Isso pode explicar a participação do Culex na transmissão da Zika e dar suporte à nossa hipótese."
"O Aedes aegypti, por outro lado, está mais distribuído na cidade. Vemos que a dengue é uma doença bem democrática, não está só em áreas precárias", afirma.
2. O pernilongo também pode ser vetor de tranmissão de dengue e chikungunya?
De acordo com a Fiocruz, a pesquisa deu prioridade ao vírus Zika por causa da epidemia da doença no Brasil e sua ligação com a microcefalia.
Apesar da epidemia de chikungunya, que também atinge principalmente Estados do Nordeste, ainda não se sabe se esta doença também pode ser transmitida pelo Culex.
Ayres afirma que o vírus da dengue já foi encontrado em pernilongos coletados em campo, mas ainda não se confirmou se ele pode ser seu vetor.
3. Quais são os próximos passos da pesquisa?
Segundo Ayres, sua equipe agora investigará qual é exatamente a capacidade vetorial do Culex, ou seja, quão eficiente ele é para carregar e transmitir o vírus.
"Já sabemos que a taxa de infecção natural do Culex é semelhante à do Aedes aegypti, mas isso envolve outros aspectos biológicos do mosquito na natureza: o tamanho da sua população, a longevidade dessas espécies, o número de picadas que dão no homem, se preferem se alimentar do sangue humano ou não", afirma.
"Quando tivermos essas informações, poderemos saber qual das duas espécies tem maior importância na transmissão do Zika."
De acordo com a bióloga, a população de pernilongo em Recife é 20 vezes maior que a do Aedes aegypti. Mas, apesar desta vantagem populacional do Culex, oAedes pica mais vezes uma pessoa para se alimentar.
É necessário entender, por exemplo, se picar várias vezes faz do Aedes vetor mais competente de transmissão do vírus.
A equipe pernambucana também investiga a possibilidade de a fêmea do pernilongo transmitir o vírus para sua prole ainda nos ovos.
"Coletamos os ovos dos mosquitos infectados, as larvas eclodiram, deixamos crescer até virarem adultos e congelamos o material. Vamos analisá-lo", explica Ayres.
"Se conseguirmos detectar o Zika, significa que eles contraíram o vírus da mãe. Isso tem importância epidemiológica, porque é mais uma forma de o vírus se manter presente na natureza.
Ele poderia permanecer no ambiente sem necessariamente ter de passar por humanos."
No ciclo de transmissão de doenças como o Zika, o Aedes aegypti pica uma pessoa doente, se infecta e leva o vírus para outras pessoas. Ele não transmite o Zika, até onde se sabe, a seus ovos.
4. Se o pernilongo for o principal transmissor, qual seria o impacto desta descoberta?
Para Ayres, isso significaria a necessidade de alterar a estratégia atual de controle da epidemia de Zika, completamente focada no controle da população do Aedes aegypti.
"Não existem estratégias de controle do Culex no Brasil. Isso vai ter de mudar radicalmente, e é por isso que as autoridades exigem muita cautela e mais comprovação. É natural que seja assim", diz.
O pernilongo tem hábitos diferentes do Aedes aegypti. É mais ativo à noite, por exemplo, o que tornaria importante a proteção com repelentes e roupas compridas também neste horário, especialmente para gestantes.
Ele também prefere colocar seus ovos em locais extremamente poluídos como esgotos, fossas e canaletas, o que, segundo a pesquisadora, tornaria as medidas de saneamento básico ainda mais "urgentes" para evitar novos casos de Zika e microcefalia em bairros mais precários.
"O saneamento básico não erradicará o mosquito, mas vai ajudar no seu controle populacional. As medidas de saneamento ajudam a manter o mosquito em um nível no qual não teremos grande epidemia, apenas casos esporádicos da doença."
5. A descoberta do Culex como vetor do Zika é preocupante para outros países do mundo?
De acordo com a bióloga, o Culex quinquefasciatus está presente em todas as áreas urbanas de regiões tropicais, subtropicais e temperadas - de clima mais frio, como países do Norte da Europa, Canadá e Austrália. Já o Aedes aegypti fica restrito às regiões tropicais e subtropicais.
Ela esclarece, no entanto, que mostrar a capacidade do Culex de transmitir Zika no Brasil não significa que o mesmo ocorreria, por exemplo, nos Estados Unidos.
"Existe a possibilidade, mas cada população deve ser investigada, principalmente porque o Culex quinquefasciatus, que é o que temos no Brasil, é parte de um complexo de espécies", diz.
"Nos Estados Unidos existem outras subformas dessa espécie de mosquito. E não sabemos ainda se a competência vetorial de todas as espécies é a mesma."
(*) Colaborou Gabriela Belém, do Recife para a BBC Brasil

Calendário de pagamento do PIS 2016/2017 está disponível


Por Portal Brasil

O novo calendário de pagamento do PIS 2016/2017 já está disponível para consulta. A estimativa é que 22,3 milhões de trabalhadores tenham direito ao benefício, que começa a ser pago a partir de 28 de julho, seguindo as novas regras definidas pela Medida Provisória 665.
Serão destinados cerca de R$ 14,8 bilhões para pagamento do Abono Salarial no calendário 2016/2017. De acordo com o calendário, quem nasceu nos meses de julho a dezembro receberá o benefício ainda no ano de 2016.
Já os nascidos entre janeiro e junho receberão no primeiro trimestre de 2017. Em qualquer situação, o recurso ficará à disposição do trabalhador até 30 de junho de 2017, prazo final para o recebimento.
Novas regras
Este ano, a principal novidade fica por conta das novas regras estabelecidas pelo governo federal para o saque do benefício. Segundo o novo regimento, o valor do PIS é associado ao número de meses trabalhados no exercício anterior.
Portanto, quem trabalhou um mês no ano-base 2015 receberá 1/12 do salário mínimo. Quem trabalhou 2 meses receberá 2/12 e assim por diante. Só receberá o valor total quem trabalhou o ano-base 2015 completo.
Também só terá direito ao abono salarial quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais, com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias em 2015.
Rendimentos do PIS
Quando o saque do PIS não é efetuado, o valor é incorporado ao saldo de quotas. Ao final do exercício financeiro, em 30 de junho, após a atualização do saldo, os rendimentos são disponibilizados para saque no novo calendário. Os rendimentos variam conforme o saldo existente na conta do PIS vinculada ao trabalhador.
Prazo prorrogado
Mais de 1,2 milhão de trabalhadores de todo o País ainda podem sacar o Abono Salarial do PIS/Pasep 2014. O prazo, que havia terminado no último dia 30, foi prorrogado. Dessa forma, o trabalhador que perdeu o prazo ganhou uma nova chance de retirar o abono, que vai de 28 de julho até 31 de agosto.
Depois desse novo prazo, os valores referentes aos abonos salariais não sacados retornarão ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). De acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), o volume total de recursos disponíveis chega a R$ 1,08 bilhão.

domingo, 24 de julho de 2016

Edivaldo segue aglutinando apoios oficiais para sua reeleição


Por Jorge Aragão

Bandeiras, gritos de guerra e muita animação marcaram a Convenção do PCdoB realizada no sábado (23) que oficializou o apoio da legenda ao projeto de reeleição do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT). A convenção foi realizada no Convento das Mercês. Outro partido que formalizou o apoio a Edivaldo no sábado foi o PSL, em encontro estadual.
Na sexta-feira (22) Edivaldo também consolidou a ampla rede de apoio com o PRB, que formalizou a adesão na convenção municipal, e o Pros, que ratificou o apoio durante o encontro estadual da legenda, realizado na Assembleia Legislativa.
O presidente estadual do PcdoB, Márcio Jerry, destacou a importância da parceria entre Edivaldo e o governador Flávio Dino (PCdoB). Segundo ele, a parceria e o trabalho conjunto foram fundamentais, para o desenvolvimento de diversos projetos em prol da população de São Luís.
“A parceria Flávio Dino e Edivaldo tem que continuar. Temos que lutar para manter o que está dando certo, para consolidar as mudanças que o Maranhão e a capital necessitam. E tenho certeza que com essa militância venceremos as eleições, porque temos o melhor projeto para São Luís”, enfatizou Márcio Jerry.
Edivaldo Holanda Júnior também avaliou positivamente a parceria. “Com o trabalho conjunto e a parceria com o governador Flávio Dino, conseguimos avançar em áreas que há mais de 30 anos não recebiam infraestrutura. Queremos continuar caminhando de mãos dadas, prefeitura e governo do estado, lado a lado para fazer muito mais por São Luís”, afirmou Edivaldo.
PSL – Depois de participar do encontro do PCdoB, o pré-candidato à reeleição a Prefeitura de São Luís pelo PDT seguiu para a Assembleia Legislativa, onde foi recebido calorosamente pelos participantes do Encontro Estadual do PSL, que também anunciaram formalmente o apoio. “Hoje, anunciamos e declaramos que marcharemos juntos com Edivaldo à vitória”, falou o presidente estadual do PSL, Francisco Carvalho.
Edivaldo aproveitou o encontro para conversar com os militantes sobre os três anos e meio de sua administração. Infraestrutura, urbanização, reformas nas unidades de saúde, obras de reordenamento do trânsito, meio ambiente foram algumas das ações enumeradas por Edivaldo como marcas da sua gestão de São Luís. Ele agradeceu a adesão do PSL ao seu projeto. “Agradeço à direção e à militância do PSL por acreditar no nosso projeto para São Luís, cidade que amo. Com bom planejamento, trabalho sério, responsabilidade e transparência avançaremos, ainda mais, com a ajuda vocês”, disse Edivaldo.

sábado, 23 de julho de 2016

Edivaldo Júnior equilibra disputa no 2º Turno


Por Jorge Aragão

Além de liderar a pesquisa Econométrica deste sábado (23), outro ponto pode ser bastante comemorado pelos aliados do prefeito de São Luís e pré-candidato a reeleição, Edivaldo Júnior (PDT), os números dos eventuais 2º Turno na eleição da capital.
Os oposicionistas a Edivaldo comemoravam sempre afirmando que não adiantaria chegar no 2º Turno, pois o prefeito em todos os cenários aparecia com derrotas asseguradas, inclusive fora da margem de erro das pesquisas.
Entretanto, a realidade também mudou no levantamento feito pela pesquisa Econométrica. Apesar de aparecer atrás dos outros dois pré-candidatos, Wellington do Curso (PP) e Eliziane Gama (PPS), Edivaldo, no período de aproximadamente 30 dias, diminuiu bastante a diferença, equilibrou o 2º Turno e as eventuais derrotas já estão dentro da margem de erro.
Em junho, a mesma Econométrica, afirmou que num eventual 2º Turno entre Wellington e Edivaldo, a vitória seria do deputado estadual por 35,9% a 29%, ou seja, seriam quase sete pontos. Já nesse levantamento deste sábado, a diferença diminuiu e está em menos de seis pontos: 37,4% contra 31,6%.
Já para Eliziane a enorme diferença existente, deixou de existir. Em junho, a deputada federal num eventual 2º Turno derrotaria Edivaldo por 40% a 25,4%, ou seja, a diferença seria de quase 15%. No atual levantamento a diferença é de menos de 2%, pois Eliziane aparece com 33,7% contra 32,3%.
Indiscutivelmente Edivaldo Júnior entrou no jogo da disputa eleitoral em São Luís também no 2º Turno.
Para não esquecer de comentar, a Econométrica também fez um levantamento de um 2º Turno entre Wellington e Eliziane. A vantagem é do deputado estadual 35% contra 32,6%.
A pesquisa foi registrada no dia 17 de julho com o número MA-03691/2016. O levantamento ouviu a opinião de 985 eleitores da capital maranhense, entre os dias 14 e 16 de julho, com margem de erro de 3,1% para mais ou para menos e tendo 95% de confiabilidade.

Econométrica confirma Edivaldo em primeiro lugar em São Luís



Por Jorge Aragão

O que já vinha sendo especulado pelos analistas políticos, o crescimento da pré-candidatura do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), acabou sendo confirmado pela pesquisa Econométrica divulgada neste sábado (23).
Foi a primeira vez que um levantamento apontou o prefeito e candidato à reeleição na primeira colocação da disputa eleitoral em São Luís, justamente no momento muito importante da eleição, talvez até crucial, o momento das convenções partidárias.
De acordo com a pesquisa Econométrica, contratada pelo Blog do Luís Cardoso, e registrada no dia 17 de julho com o número MA-03691/2016. Edivaldo aparece em primeiro com 23,7%. A pré-candidata e deputada federal Eliziane Gama (PPS) está em segundo com 20% e o deputado estadual Wellington do Curso (PP) tem 18,1% em terceiro lugar.
Depois dos três pré-candidatos com dois dígitos, aparecem na pesquisa Bira do Pindaré (PSB) 6,8%, Rose Sales (PMB) com 3,4%, Fábio Câmara (PMDB) com 3%, Eduardo Braide (PMN) 2,5%, Bentivi (PHS) 1,7%, Cláudia Durans (PSTU) 0,8% e Valdeny Barros (PSOL) 0,5%. Nulos/brancos 15,2% e não responderam ou não sabem 4,3%.
O levantamento ouviu a opinião de 985 eleitores da capital maranhense, entre os dias 14 e 16 de julho, com margem de erro de 3,1% para mais ou para menos e tendo 95% de confiabilidade.